Compartilhe as últimas notícias do Brasil!

O Vice-Presidente do Senado Federal, Senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) utilizou a tribuna da Casa nesta segunda-feira (10) para enaltecer o Governo Federal pelo anúncio das ações do Plano de Aceleração do Crescimento – PAC da Educação, durante solenidade ocorrida pela manhã no Palácio do Planalto, com a presença do Presidente Luis Inácio Lula da Silva e do Ministro da Educação, Camilo Santana.

O PAC Educação destinará R$ 5,5 bilhões a serem investidos nas Universidades, nos Institutos Federais de Educação, nos Hospitais Universitários, na ampliação das instituições, com dez novos campi em cinco regiões contempladas, dentre outras ações. “São iniciativas que se traduzem, não em meros discursos políticos ou de governos, mas em ações contundentes”, destacou o Senador paraibano.

“Se nós fizermos comparativos de atuação entre o que nós estamos tendo no curtíssimo período de tempo de um novo governo, que se apresentou anunciando-se como o governo da união e da reconstrução, e comparar, também na área de educação, com o governo que nos antecedeu, ficam claras e abissalmente visíveis as distâncias de comportamento e de comprometimento”, destacou Veneziano, na tribuna.

Ele lembrou que, entre as ações, está a ampliação dos IFs, com a implantação de 200 novas unidades. “Dentre essas, três unidades para o estado da Paraíba, que tenho a honra de representar nesta Casa, nas regiões de Mamanguape, Sapé e Queimadas.

Realidade passada – Veneziano recordou debates ocorridos na Comissão de Educação do Senado, durante o governo passado, que evidenciavam clamores de reitores e da comunidade universitária, que nunca eram ouvidos. “As instituições estavam prestes a parar as atividades por inanição, por falta de recursos do governo Jair Bolsonaro, que queria isso mesmo. No governo Lula estamos tendo investimentos em pesquisa, ciência, enquanto o governo anterior dizia que as universidades eram locais de balbúrdias, aonde os estudantes e os professores estariam para fazer propagandas políticas, arruaças, mobilizações que não atenderiam ao propósito central”.

Ele disse que o momento hoje é de recuperação e de recomposição orçamentária, a partir dos investimentos e do reconhecimento aos professores e técnicos que compõem o quadro funcional das instituições. “No ano passado Lula garantiu 9% de reajuste e um incremento superior a R$ 11 bilhões, sendo que estão projetados e garantidos, até o final de 2026, algo em torno de R$ 32 bilhões”, destacou o parlamentar, lembrando outros investimentos, como as novas creches e o ‘Pé de Meia’, “para que os jovens permaneçam em salas de aula”, dizendo que, para o governo Lula, “as instituições de formação superior, profissional, científica e tecnológica são prioridade”.

Investimentos em Campina Grande – Veneziano aproveitou para agradecer ao presidente Lula e ao Ministro Camilo Santana os investimentos anunciados para Campina Grande. “Agradeço, porque no rol de instituições beneficiadas, o Ministro Camilo Santana se reportou a algumas demandas que interessam ao nosso estado, às nossas instituições” e lembrou que, durante a pandemia da covid-19, o ginásio de esportes do Campus I da Universidade Federal de Campina Grande ruiu e não houve, por parte do governo anterior, qualquer ação para recompor a estrutura.

“Até 2022 a gente não tinha a quem pedir, porque a quem pedir não havia o interesse de ajudar. Mas passado o ano de 2022, nos primeiros meses, fui ao Ministro Camilo Santana, ao lado do reitor Antônio Fernandes (da UFCG), e conseguimos êxito no pedido, pois o ministro foi sensível e acolheu a demanda. São R$ 28 milhões para que, não apenas um ginásio, mas um grande e moderno complexo esportivo, possa ser erguido e seja, o mais breve possível, utilizado pelos estudantes”, finalizou Veneziano.