Compartilhe as últimas notícias do Brasil!

No 1º turno das eleições municipais deste ano, em 6 de outubro, os eleitores de 5,5 mil municípios vão escolher candidatos para os cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o cidadão pode levar a chamada “colinha” com os números anotados, mas precisa ficar atento à ordem de votação que é exibida na urna eletrônica.

A legislação eleitoral estabelece que o primeiro voto é para vereador e, depois, para prefeito (a escolha do vice é automática, na chapa do prefeito). Outro ponto de atenção é que o uso de celular é proibido na cabine.

No caso da preferência pelo vereador, a população deve digitar um número composto por cinco dígitos. Os dois primeiros identificam o partido político, e os três seguintes são referem ao candidato. Ainda de acordo com o tribunal, caso o eleitor deseje escolher apenas a legenda, basta informar o número do partido e apertar o botão confirma.

Depois de confirmar os votos para vereador, a população deverá digitar um número de dois dígitos para escolher os candidatos para o cargo de prefeito. Após o registro do último voto, uma tela na urna com a palavra “Fim” indiciará que o processo de votação foi concluído.

Além da “colinha”, a população deve ficar atenta às fotos, aos números e aos nomes dos candidatos que aparecem na urna. Caso alguma irregularidade aconteça, o eleitor deve acionar os fiscais da sala. Qualquer erro de digitação pode ser corrigido com a tecla “Corrige”, que permite que o cidadão reinicie o voto.

Segundo turno
O 2º turno das eleições deste ano está marcado para 27 de outubro. Disputam o pleito os dois concorrentes ao cargo de prefeito mais votados no 1º turno.