Compartilhe as últimas notícias do Brasil!

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva determinou nesta terça-feira (30) atuação imediata dos ministérios da Integração e Desenvolvimento Regional, Defesa e da Comunicação Social no Rio Grande do Sul. O estado voltou a sofrer com onda de chuvas e enchentes e o governador Eduardo Leite (PSDB) pediu ajuda. Lula afirmou em rede social ter conversado com Leite por telefone e determinado a mobilização federal na região, que já tem oito mortos e mais de mil desabrigados.

Ontem, dois helicópteros da Força Aérea Brasileira já atuaram no resgate de pessoas ilhadas, depois de serem destacados para sobrevoar a região de Santa Cruz do Sul, Candelária e Sinimbu – não houve condições de decolagem em Santa Maria. A FAB resgatou uma família que estava ilhada em uma casa com risco de desabamento. As pessoas foram retiradas com auxílio de corda e levadas da região de Candelária para Santa Cruz do Sul.

A população está sendo orientada a orientar com lanternas de celulares para ajudar na localização de pessoas sem condições de deslocamento. A Defesa Civil do RS afirma que a sinalização permite a identificação do local exato, para que as equipes das forças de resposta cheguem ao ponto indicado.

“O governo federal irá se somar aos esforços do governo estadual e prefeituras para atravessarmos e superarmos mais esse momento difícil, reflexos das mudanças climáticas que afetam o planeta”, escreveu Lula em seu perfil na rede X.
Em uma série de postagens, também nas redes sociais, o governador Eduardo Leite fez um apelo pelo envio de ajuda, principalmente apoio aéreo. “Precisamos resgatar já centenas de pessoas em dezenas de municípios que estão em situação de emergência pelas chuvas intensas já ocorridas e que vão continuar nos próximos dias”, escreveu Leite. “Falei agora por telefone com o presidente Lula, que assegurou o apoio do governo federal. Tenho certeza [de] que poderemos contar com essa união de esforços para o resgate da população afetada, que é a nossa prioridade absoluta neste momento”, postou em seguida.

Os temporais que castigam o Rio Grande do Sul desde ontem (29) já causaram estragos em mais de 70 municípios. O estado vem sofrendo com ciclos cada vez mais recorrentes de intempéries climáticas.

No segundo semestre do ano passado, enchentes provocadas por fortes chuvas fizeram transbordar o Rio Taquari, em uma das piores cheias em décadas e deixaram um rastro de destruição, perdas materiais e cerca de 50 mortes.