Exame Nacional do Ensino Médio,Enem
Compartilhe as últimas notícias do Brasil!

A nota da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023 do estudante Igor Kleyverson da Silva, de 23 anos, está sendo questionada. O caso está sendo apurado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educac

Em entrevista à Folha de Pernambuco, Gabriel Véras, diretor do curso preparatório para o Enem Fábrica Concursos, localizado na cidade de Escada, Mata Sul de Pernambuco, onde Gabriel estudou no primeiro semestre de 2023, contou que o aluno chegou a mostrar a nota no site oficial, mas não abriu a página na frente dele.

“Quando liguei para ele e fui informado da nota, ficamos muito felizes, inclusive ele mandou um print da nota. Um resultado desses na nossa região marcaria uma vitória não só do curso, mas da cidade. Ficamos eufóricos. Buscamos ele e levamos para fazer fotos e divulgamos nas nossas redes sociais. Ele ficou um pouco nervoso, mas disse que não estava acostumado com os holofotes. A partir daí, várias pessoas começaram a compartilhar, e isso tomou uma proporção gigantesca”, conta Gabriel.

Após a repercussão, chegou uma denúncia que o candidato poderia ter alterado a nota na página do site porque constataram que as notas foram inferiores às que constava no print e de quando ele havia mostrado ao diretor do curso – o gestor, porém, não recorda os valores.

De acordo com o próprio Igor, em vídeo publicado na internet nesta quarta, a irmã dele contou que “um sujeito entrou em contato com ela” e informou que o candidato estava sendo investigado. Ainda segundo ele, a pessoa “tinha a senha da conta gov. dele” e que teria visto que as notas dele não eram altas como anteriormente divulgado.

Segundo o aluno, o erro foi da própria plataforma do Inep ou que tenha ocorrido algum ataque hacker – ele contou também que, quando entrou no sistema nesta quarta, os valores das notas eram diferentes. Igor disse que, com um advogado, que tentou entrar em contato com o instituto para saber o que de fato aconteceu e aguarda respostas. A Folha de Pernambuco tentou contato com Igor na noite desta quarta, porém sem sucesso.

A denúncia das notas inferiores chegou ao curso onde ele estudou, e o diretor disse agora aguardar a resposta do Inep ao aluno sobre o caso, ao mesmo tempo em que pretende, nesta quinta-feira (18), também entrar em contato com o instituto em busca de resposta sobre a situação.

“Quando questionamos, ele nos disse que a culpa deveria ter sido do sistema. Não podemos e não queremos acusar, então estamos aguardando a nota oficial do Inep sobre o caso para poder nos pronunciarmos, até para que possamos tomar às medidas cabíveis. Eu cheguei a ver um vídeo onde mostra que é simples alterar a nota quando se abre o site, mas vamos aguardar”, diz o diretor.

O Inep ainda não se pronunciou sobre o caso.

Folha PE