Compartilhe as últimas notícias do Brasil!

A partir desta quarta-feira (24/4), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) dá início ao pagamento da primeira parcela do 13º salário de aposentados, pensionistas e beneficiários de auxílios. Para quem recebe até um salário mínimo (R$ 1.412), os depósitos correspondentes a 50% do valor do benefício começam no dia 24 de abril e vão até 8 de maio.

• Já os segurados com renda mensal acima do piso nacional terão seus pagamentos creditados a partir de 2 de maio, para os que têm cartão final 1 e 6.

• O calendário leva em consideração o número final do cartão de benefício, sem considerar o dígito verificador, que aparece depois do traço. Recebem primeiro os aposentados e pensionistas com benefício final 1.

O INSS paga, mensalmente, 39.036.865 benefícios previdenciários. Desse total, 5.657.745 são assistenciais e 33.379.120, previdenciários. O número de pessoas que recebe até um salário mínimo é de 26.168.062. Os que ganham acima do piso nacional somam 12.868.803 pessoas, segundo dados de janeiro deste ano.

Os beneficiários podem saber quanto vão receber de duas formas: ligando para a central de atendimento 135 e pelo aplicativo ou site Meu INSS. Ao ligar, informe o número do CPF e confirme algumas informações cadastrais, de forma a evitar fraudes. O atendimento está disponível de segunda-feira a sábado, das 7h às 22h.

Os segurados que têm acesso à internet podem acessar o site Meu INSS. Após fazer o login, na tela inicial, clique no serviço de “Extrato de Pagamento”. É possível ter acesso ao extrato e todos os detalhes sobre o pagamento do benefício.

A consulta também pode ser feita pelo aplicativo Meu INSS, disponível para aparelhos com sistemas Android e iOS. Assim como no acesso pelo site, de início, é necessário fazer login e senha. Depois disso, todos os serviços disponíveis e o histórico das informações do beneficiário serão listados.

Antecipação do 13º injeta R$ 33 bilhões na economia
O pagamento do 13⁰ salário para aposentados, pensionistas e beneficiários de auxílios previdenciários do INSS, conforme o decreto 11.947, assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e pelo ministro da Previdência, Carlos Lupi, chegará a 33,6 milhões de benefícios e representará uma movimentação de R$ 33,68 bilhões, segundo estimativa do INSS.